Número total de visualizações de página

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

ADVENTO







Advento tem dois aspectos: a vinda definitiva do Senhor e a preparação para o Natal, mantendo a tradição das 4 semanas.

A Igreja entendeu que não podia celebrar a
liturgia, sem levar em consideração a sua essencial dimensão escatológica - futuro.
Advento quer dizer: “VINDA” e esta vinda tem 3 dimensões:

Cristo veio (passado. Vinda histórica há 2009 anos),

Cristo vem (presente, espiritual na Palavra, na Comunhão, nos acontecimentos, nos irm ãos),

Cristo virá (futuro, Parusia, fim dos tempos...).

O tempo do advento e suas características
O tempo do Advento é para toda a Igreja, momento de forte mergulho na
liturgia e na mística cristã.
É tempo de espera e esperança, de estarmos atentos e vigilantes, preparando-nos alegremente para a vinda do Senhor, como uma noiva que se enfeita, se prepara para a chegada de seu noivo, seu amado.
O Advento começa às vésperas do Domingo mais próximo do dia 30 de Novembro e vai até as primeiras vésperas do Natal de Jesus contando quatro domingos.
Esse tempo possui duas características:

Nas duas primeiras semanas, a nossa expectativa se volta para a segunda vinda definitiva e gloriosa de Jesus Cristo,

Salvador e Senhor da história, no final dos tempos.
As duas últimas semanas, dos dias 17 a 24 de Dezembro, visam em especial, a preparação para a celebração do Natal, a primeira vinda de Jesus entre nós.

Por isto, o Tempo do Advento é um tempo de piedosa e alegre expectativa.

Teologia do advento
O Advento recorda a dimensão histórica da
salvação (passado),
Evidencia a dimensão escatológica do mistério cristão (futuro) e
Insere-nos no carácter
missionário da vinda de Cristo (presente).

Ao serem aprofundados os textos litúrgicos desse tempo, constata-se na história da humanidade o mistério da vinda do Senhor, Jesus, que de facto se encarna e se torna presença salvífica na história, confirmando a promessa e a aliança feita ao povo de Israel.

Deus que, ao fazer-se carne, plenifica o tempo (Gl 4,4) e torna presente o Reino de Deus(Mc 1,15).
O Advento recorda também o Deus da
Revelação.

Aquele que é, que era e que vem (Ap 1, 4-8), que está sempre realizando a salvação, mas cuja consumação se cumprirá no "dia do Senhor", no final dos tempos.
O carácter missionário do Advento se manifesta na
Igreja pelo anúncio do Reino e a sua acolhida pelo coração do homem até a manifestação gloriosa de Cristo.

As figuras de João Baptista e Maria são exemplos concretos da vida missionária de cada cristão, quer preparando o caminho do Senhor, quer levando o Cristo ao irmão para o santificar.

Não se pode esquecer que toda a humanidade e a criação vivem em clima de advento, de ansiosa espera da manifestação cada vez mais visível do Reino de Deus.
A celebração do Advento é, portanto, um meio precioso e indispensável para nos ensinar sobre o mistério da salvação e assim termos a Jesus como referência e fundamento, dispondo-nos a "perder" a vida em favor do anúncio e instalação do Reino.

Espiritualidade do advento
A liturgia do Advento nos impulsiona a reviver alguns dos
valores essenciais cristãos, como a alegria expectante e vigilante, a esperança, a pobreza, a conversão.


P. Albano Nogueira


Sem comentários: