Número total de visualizações de página

terça-feira, 29 de outubro de 2013

AS VÁRIAS DIMENSÕES DA FÉ.

http://operfumededeus.blogspot.com



Fé que se professa- Conhecer as pessoas divinas (Pai, Filho, Espírito Santo), saber, conhecer as verdades da nossa fé...

Fé que se celebra: 7 sacramentos (Eucaristia e Confissão ou Reconciliação)...

Fé que se vive: mandamentos, obras de misericórdia e bem-aventuranças

Fé que se reza: para haver fé, tem de haver oração: oração pessoal e de grupo: família e comunidade eclesial.

Viver a fé com alegria e mostrar nessa alegria o verdadeiro rosto de Deus que é alegre e é feliz.

Estar cheio de Jesus Cristo, apaixonado pelo Senhor Jesus, como um recipiente cheio de água, ser muito amigo d’Ele e levar a força dessa amizade ao grupo, aos amigos, ao mundo do trabalho, à política, aos negócios, à rua, à família, aos divertimentos, à educação dos filhos.

Um cristão tem de ser missionário, tem de ser um evangelizador. Mas só um cristão apaixonado por Jesus Cristo tem coragem de falar dele aos outros. Apresentar Jesus Cristo como Caminho, Verdade e Vida.

Uma coisa é ser cristão (basta ser batizado), outra coisa bem diferente, é ser BOM CRISTÃO.

Uma coisa é ser Homem, Mulher. Outra coisa é ser um bom Homem, uma boa Mulher.

Ser um cristão vulgar, banal, é fácil. Ser um cristão a meias, é fácil.

Difícil é ser um bom cristão.

Difícil é ser um cristão a sério, em todas as horas, situações e circunstâncias.

Difícil é ser um cristão a tempo inteiro.

Difícil é ser um cristão dentro e fora da Igreja, 24 horas por dia...

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

É GRANDE SER-SE CRISTÃO


 
 
                   SER CRISTÃO A SÉRIO

Grande coisa é ser cristão.
O cristão deve ser energia, força, encanto.
        Ter um projeto, um ideal de vida elevado, uma esperança ativa, uma promessa a realizar em plenitude.

Como cristãos, devemos fazer da nossa vida algo de grande, belo, bom, nobre.
Comprometer-se com a verdade.
Colocar a vida ao serviço dos outros, do evangelho, da Igreja.

O cristão deve ser ele próprio.
Não ser fotocópia de ninguém.
Não ser manipulado, enganado por ninguém.
Não andar atrás do que os outros pensam e dizem, nem andar atrás de modas que passam rapidamente.

Sentir dentro de si mesmo os mesmos sentimentos que havia em Jesus Cristo e transferi-los para o grupo de amigos e do ambiente que o rodeia.

O cristão autêntico fez uma opção pessoal por Jesus Cristo, pois descobriu que Jesus Cristo é a realização suprema da pessoa humana.

É grande o cristão que ama sem esperar recompensa dos humanos.

Dar a sua vida sem medida, repartir a sua vida, a graça, um pouco de Deus.

Temos o exemplo dos santos que se dão a Deus e aos outros: S. Pedro, S. Paulo, S. João, S. Francisco de Assis; Santa Teresa de Jesus, Santa Maria Goreti; Beata Alexandrina, Madre Teresa de Calcutá e tantos outros santos.

Uma lista interminável que homens e mulheres que se esquecem de si, para viverem para os outros...
Tantas mães de família que vivem para o marido, os filhos, a família, vivem para a Igreja; tantos sacerdotes, religiosos, religiosas, missionários...

Ser cristão a sério é arriscar a sua vida, tomar a sério o nome de cristão, valorizar mais a fé do que a vida no intuito de ganhar a Cristo e levar a fé em Cristo aos outros.

Fazer da vida um hino de gratidão, uma parábola (história) de amor e de encanto, fazendo só o que é bom, belo, digno.

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

DEUS CRIOU-NOS POR AMOR


 
 
Deus ama-nos. Por isso, não nos criou completos, acabados, mas deu-nos a capacidade de participar livremente na nossa própria criação. Deus criou-nos livres para estabelecermos relacionamentos que farão de nós homens, pessoas.

És livre para decidires, a fim de amares, por tua iniciativa... como Ele te amou.

Amar o outro, é querer que ele seja livre para amar.

Muitos homens e mulheres lamentam-se por não terem certos "materiais" (qualidades) para se construírem a si mesmos.
O essencial nós o temos e isso foi-nos transmitido por muitos intermediários, mas na fonte está Deus.

Se nós nos mostramos descontentes com o que Deus nos deu, Ele fica triste, ofendido connosco, como uma pessoa fica trinte quando dá um presente a outro e este o recebe mal ou até o rejeita.

Deus, que é um Pai amoroso, que ama infinitamente os homens, seus filhos, dá a cada homem o suficiente para ele se construir como pessoa, se tornar o filho feliz com que Ele sonha desde sempre.

Está nas mãos de cada um fazer frutificar, desenvolver os dons que Deus nos deu para Sua glória e nosso triunfo em todas as dimensões.

Por isso, a vida de relação com Deus deve ser uma caminhada rumo a Ele com todo o teu ser.
Assim, não basta ter umas ideias acerca de Deus (espírito); não basta experimentar profundas emoções religiosas (coração); ou exprimir-se através de gestos, posições do corpo em oração (corpo).
A pessoa humana completa é que deve ir ao encontro de Deus, pois Ele veio ao nosso encontro no seu Filho, HOMEM perfeito.
A pessoa humana completa, unificada é que caminha em direção ao seu acabamento final: a ressurreição, e não apenas a alma.
A ressurreição é para todo o homem: razão, coração e corpo.

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

AMAR-SE A SI PRÓPRIO


http://operfumededeus.blogspot.com

Reconhece e aceita o teu "capital", as tuas qualidades. Alegra-te com isso. Ama-te a ti próprio sob pena de te arrastares uma vida inteira, permanecendo insatisfeito, suportando-te contra vontade, tornando-te até incapaz de amar os outros.
Se em vez de olhares para ti, olhas para os outros para os invejares, não estás a amar, não estás a ser feliz.
Estás a ser infeliz.

Ama as tuas riquezas que te foram dadas.
Todos os bens materiais que possuis para te construires recebeste-os: dos teus pais, dos teus avós, de todos os homens, de todo o universo.
E no fim de tudo pensa que todos os bens que tens te vieram de DEUS, fonte de toda a vida.
Serás feliz se acreditares que não deves a ti próprio o que tens e o que és, mas deve-lo aos outros e a Deus.

Procura ser feliz e agradecido pelos dons que te foram oferecidos.
Procura ser agradecido a quem deves agradecer.

Cada pessoa tem 3 andares e deve dar importância a todos os andares (físico, psíquico e afetivo). Se só der importância a um ou a dois e esquecer um ou dois, fica desequilibrado e não se pode manter de pé e caminhar direito. Fica torto, desequilibrado. É importante servir-se de todos os andares.

No nosso relacionamento com as outras pessoas é preciso dar importância a todos os 3 andares.

Há uns que dão muito valor ao corpo (dar um aperto de mão, um beijo com interesse sexual), outros contentam-se em sentir simpatia por alguém (coração); outros procuram trocar ideias (pensamento) acerca de determinados assuntos, sem estabelecer um verdadeiro encontro.
Há encontro de ideias, não de pessoas.

Pode acontecer ainda que um se relacione com outra pessoa valorizando apenas um andar (pensamento) e outro valorize outro andar (coração).
Neste caso há um desequilíbrio na relação porque um quer uma coisa e o outro quer outra.
Estão em ondas diferentes.

Tudo isto faz com que muita gente se sinta profunda solidão, outros sejam incompreendidos, mal recebidos ou recebidos com frieza, outros ainda têm camaradas, mas poucos amigos.