Número total de visualizações de página

segunda-feira, 29 de abril de 2013

BASES SÓLIDAS NAS FAMÍLIAS



ATENÇÃO, pais e mães.

O QUE É UM CASAMENTO?

1. É uma união de um homem e de uma mulher diante de Deus e da sociedade de forma a constituir um só ser. "Os dois passarão a ser uma só carne", diz a Bíblia.
2. O casamento é uma relação de crescente interdependência. Primeiro entre o homem e a mulher e, depois, com os filhos.
Assim, o que contribui para a união da família, é bom, o que contribuir para o afastamento gradual entre os cônjuges, a falta de comunicação, a mentalidade do "descartável", é mau.

Uma família deve ter relações sólidas, bases sólidas, bons alicerces.
O casamento/matrimónio, é uma construção no dia a dia.
Como tal, nunca está acabado.
Ora, isso implica, um trabalho contínuo, para que ele tenha sempre bases, alicerces sólidos.
Uma das formas de o conseguir é:
1- Viverem dia a dia o seu compromisso de forma fiel. Fiel na cabeça, nas palavras e nas obras.
2- Tempo passado um com o outro falando deles mesmos.
3- Compreensão mútua.
4- Bons hábitos.

Quando chegar a casa do trabalho, PASSE MEIA HORA TODOS OS DIAS contando um ao outro como correu o seu dia.
Isso é fundamental...
Depois fale com os filhos.
Mas primeiro falem marido e esposa um com o outro...

sexta-feira, 26 de abril de 2013

HOMEM SER DE RELAÇÃO


 
 
 
O homem não se faz sozinho, mas em relação.
 
Feito à imagem de Deus, por isso mesmo
 
existe em relação: Deus subsiste apenas em
 
relação, mas nós temos de nos construir
 
através de 3 relações:

- relação com o nosso corpo, com o coração e
 
com o racional (inteligência, pensamento,
 
imaginação, memória).
 
Tudo isto envovlvido pelo relacionamento
 
divino, que é a dimensão sobrenatural que
 
também é muito importante.

Nós somos um ser formado destas 3 relações -
 
corpo, coração, pensamento, mas como um
 
todo unificado. Só dessa maneira podemos ir
 
ao encontro dos outros e de Deus.

Também nos ralacionamos com o universo e
 
com a natureza que Deus criou e com aquilo
 
que o homem transformou.

Temos assim, duas linhas de relacionamento:
 
a linha horizontal que nos leva a relacionarmo
 
-nos com o universo, a natureza, os outros e
 
nós mesmos e uma linha de relacionamento
 
vertical, isto é, com Deus (Pai, Filho, E.Santo).

Imaginemos um triângulo isósceles: na base
 
temos a nossa dimensão corporal, mais acima
 
o coração (ou a emoção, os sentimentos) e no
 
vértice a nossa dimensão racional.

Só existe um único homem perfeito que
 
atingiu a dimensão adulta que foi Jesus
 
Cristo. Só Ele foi aquilo que devia ser.
 
Nós somos imperfeitos porque existe o mal
 
que nos faz incompletos, imperfeitos,
 
limitados. Nós não somos o que devíamos ser.

   Por isso, a vida é uma contínua construção de nós mesmos; uma contínua auto-educação.

sábado, 20 de abril de 2013

QUEM É JESUS?


 
Algumas pessoas acham que ser cristão é ter uma fé cega.

Mas a fé cristã implica dar um salto, dar um passo que se fundamenta em acontecimentos históricos sólidos.

Algumas pessoas ignorantes e de má-fé, afirmam que Jesus Cristo nunca existiu.
Hoje, qualquer historiador sério sabe que Jesus existiu mesmo, não há dúvida nenhuma.
Temos muitos elementos que justificam a sua existência histórica.

Além dos evangelhos, há muitos outros escritos não cristãos, fora da Bíblia que falam da pessoa de Jesus.
Por exemplo o historiador romano Tácito fala de Jesus e Suetónio fala indiretamente.
Flávio Josefo, historiador judeu, nascido em 37 dá-nos uma descrição de Jesus e dos seus discípulos.

Além disso temos milhares de manuscritos do Novo Testamento, escritos em grego, em Latim, em outras línguas, entre o ano 40 e 100 d.C.

Sabemos, pelos testemunhos internos e externos, que Jesus existiu mesmo. Não há qualquer dúvida.
Foi homem igual a nós em tudo: nasceu, cresceu, comeu, aprendeu, andou na escola, sofreu, chorou, trabalhou, teve fome, sede, cansaço, morreu.

Depois desta certeza, passamos a outra questão: Será que ele foi só um homem formidável, um mestre espiritual, ou foi mais do que isso?
A fé cristã tem razões para afirmar que Ele foi e permanece Filho Único de Deus. Ele é Deus Filho, segunda pessoa da Santíssima Trindade.
    A ressurreição de Jesus é a base, o alicerce da nossa fé. A rocha firme da fé cristã.
Senhor Jesus, eu creio, mas aumenta a minha fé. 

domingo, 14 de abril de 2013

JESUS PERGUNTA-TE: "TU AMAS-ME?"


http://operfumededeus.blogspot.com

APRENDER A AMAR

 Amar é difícil e muitos teimam em chamar de "amor" àquilo que não passa de um egoísmo a dois.

É necessário ser uma pessoa autêntica, vertical, rica de sentimentos, senhora de si, para poder experimentar o amor.

1 - O amor não é o deslumbramento da beleza diante de um rosto bonito que se abre para ti, pois a verdadeira beleza é o reflexo da alma.

2- O amor não é sedução de uma inteligência viva e sagaz, que se exprime em palavras e ideias para te agradar, pois a inteligência pode brilhar sem ser um autêntico diamante que se esconde nas profundezas do ser amado.

3- O amor não é emoção diante de um coração que bate por ti, mais do que bate pelos outros; pois este coração, pode, um dia, apaixonar-se por outro e deixar-te a sangrar chorando.

4- O amor não é o desejo de captar, de prender o objecto do teu desejo, quer ele seja coração, corpo, espírito ou tudo ao mesmo tempo, pois o outro não é 'objecto' e se o tomas para ti, é a ti que tu amas, julgando amar o outro.

Admirações, seduções, fomes, calafrios, emoções e profundos desejos são belos e necessários no homem e na mulher, mas somente para ajudar a amar, quem aceita amar.
É a porta entreaberta e as janelas abertas.
É o vento que escapa, é o apelo da largueza e o murmúreo de Deus, que te convidam a sair da tua casa fechada, para ires na direcção de alguém que escolhestes para preencher a tua vida, porque tu o (a) amas e queres amar.
"Senhor Jesus, Tu amas-me com amor eterno e infinito até teres dado a vida por mim na cruz.
Senhor, quero amar-te e corresponder ao Teu amor, pois só assim, serei mesmo feliz".

quinta-feira, 11 de abril de 2013

CRISTIANISMO

 
 
JESUS CRISTO
 
Muitas pessoas ricas e famosas exprimiram publicamente o seu vazio interior apesar de terem muita fama, muita riqueza, muita popularidade.
Por mais que tenhamos, falta-nos sempre qualquer coisa.
O ser humano é um eterno insatisfeito. O seu coração não é um mar calmo, mas um mar agitado com as suas ondas num constante vai e vem.
Tudo isso tem uma razão de ser: é que nós fomos criados para viver em relação com Deus.
Santo Agostinho: “Criaste-nos para Vós, ó Deus, e o nosso coração anda sempre inquieto enquanto não repousar em Vós”.
Jesus disse: “Eu sou o caminho”. Só Ele nos pode introduzir nesta relação com Deus.
Tu meu irmão já te decidiste a viver nesta relação próxima, amiga com Deus, com Jesus Cristo?
É Ele que dá verdadeiro sentido (rumo, meta) à nossa vida.
Só com Ele podemos vencer o mal que corrói o nosso coração e nos faz infelizes.
Só unidos a Jesus Cristo, como o ramo unido à videira, daremos frutos de boas obras de fé, de esperança e de caridade e um dia venceremos a morte e o pecado.

quinta-feira, 4 de abril de 2013

O CRISTIANISMO: UMA RELIGIÃO FALSA, ABORRECIDA E ULTRAPASSADA?


 
 
SERÁ O CRISTIANISMO: UMA RELIGIÃO FALSA,
ABORRECIDA E ULTRAPASSADA?
 

Testemunho do autor: durante muitos anos rejeitei a fé cristã por 3 motivos:

     1-    Considerava a religião cristã enfadonha, triste. Muita gente que anda pela igreja (padres, freiras, auxiliares) é gente triste.

A fé cristã só me inspirava tédio e melancolia.

        2-    O cristianismo soava-me a falso. Intelectualmente tinha boas razões para não crer, porque era muito racional, racionalista. Tinha desde a adolescência fortes argumentos contra a fé cristã e gostava muito de discutir com os cristãos, porque tinha a certeza de ter sempre a última palavra.

     3-    Eu achava que o cristianismo era completamente ultrapassado. Não podia imaginar que aquilo que se tinha passado há dois mil anos e a três mil Km de distância no Médio Oriente, dizia respeito à minha vida, no séc XXI e no meu país.

Eu vivia como se a religião nada tivesse a ver com a minha vida.

Olhando para trás apercebo-me que isso era, em grande parte, culpa minha porque nunca quis escutar nada a respeito da fé cristã.

São muitos os que na nossa sociedade secularizada, pouco sabem da vida de Jesus Cristo, sobre o que Ele disse e fez, pouco sabem acerca do cristianismo e do que é ser cristão.

 De facto, o cristianismo não é enfadonho, nem falso, nem ultrapassado.

Pelo contrário, o cristianismo é apaixonante, verdadeiro e pertinente para a nossa vida de hoje.

Jesus disse: “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida” (Jo 14,6)

Quem acreditar em Cristo e no que diz esta frase, o que tem a fazer é responder ao Seu apelo.