Número total de visualizações de página

terça-feira, 29 de maio de 2012

62. O QUE É O INFERNO? HÁ PESSOAS LÁ?


albanosousanogueira@sapo.pt
http://operfumededeus.blogspot.com
.
    Sejamos claros: o inferno não são chamas nem é fogo.
    Essas são imagens que foram utilizadas para nos falar dele e também para nos meter medo.
    Não vás por aí!
     O inferno não é verdadeiramente um castigo.
    Com efeito, Deus não obriga ninguém a entrar no seu Reino.
    Não persegue ninguém nem aceita que fiquemos longe d’Ele.
     É claro que Ele é todo-poderoso, mas trata-se de um poder de amor.
     Não se pode forçar quando se ama.
Enquanto vivermos aqui na Terra, não poderemos saber se há pessoas no inferno.
 Mas, se houver, será Deus quem ficará mais infeliz com isso.
Já ouviste falar de algum jovem que tenha abandonado os pais?
Talvez ele não saiba o quanto perde por se privar do amor deles.
Mas os pais não o esquecem. Assim é também Deus.
Está escrito no livro de Isaías que, ainda que uma mãe se esquecesse do seu filho, Deus não Se esqueceria (Isaías 49, 15).
Por isso quem sofrerá mais com o inferno será Deus, porque não Se esquece dos seus filhos que O recusam.

sexta-feira, 25 de maio de 2012

PERGUNTAS SOBRE DEUS

60. Aqueles que não são cristãos terão a vida eterna?
    Deus convida todos para a vida eterna.
     Se assim não fosse, porque nos teria criado?
     Mas, como conta uma parábola de Jesus (Mateus 22, 1-13), é preciso uma roupa de festa para poder participar no banquete do Reino.
    E essa roupa é, muito simplesmente, o amor.
    Jesus diz claramente que quem socorrer o seu irmão necessitado participará da alegria do Reino (Mateus 25, 31-46). «Basta amar», dizia Santa Bernardette de Lourdes.
    Assim sendo, é provável que me faças outra pergunta: «Porquê, então, ser cristão?» E eu respondo-te: «Gostas de sê-lo? É importante, para ti, conheceres Deus e Jesus, Aquele que Ele enviou?». Se respondeste «sim», aqui tens a resposta para a tua pergunta: é-se cristão para sentir essa alegria o mais depressa possível.
Nunca te aconteceu encontrares um amigo novo e ficares todo(a) contente com isso?
Nesse dia, é até provável que tenhas pensado: «Quem me dera tê-lo conhecido mais cedo!»
     Para quê ser cristão, portanto? Para ter a alegria de conhecer Deus mais cedo.
E, graças ao Evangelho de Jesus, para prepararmos melhor a nossa roupa de festa.

terça-feira, 22 de maio de 2012


1- O tempo e a história
  A história humana pode ser vista apenas numa perspetiva humana, materialista, biológica, natural...
Mas a história humana também poder ser vista na perspectiva da da fé em Deus.
  Tudo é diferente quando a pessoa possui o olhar da fé.
   Trata-se d euma visão muito mais profunda, bem diferente da visão superficial das coisas, da história e da pessoa humana.
  Eu, como cristão e como sacerdote prefiro ver o mundo com os olhos da fé em Deus.
     Assim, o tempo é uma oportunidade para crescerem em graça, em estatura, santidade, sabedoria.
    Jesus Cristo, o Filho de Deus, entrou na história humana pela Encarnação e veio ao nosso tempo e deu-lhe um sentido de eternidade.
    O tempo pagão é o tempo do relógio que faz desaparecer tudo, tudo destrói, envelhece e elimina todas as coisas.
 Tempo devorador – pagão – Krónos.
O tempo cristão é uma hora da graça para participarmos na vida de Deus.
Tempo da graça – cristão – Kairós.
    Como tudo é tão diferente visto por esta perspectiva cristã: o tempo como uma oportunidade de eu ser salvo por Jesus Cristo o Único Salvador do Mundo.
    Então, em vez de chorar e de me lamentar pelo tempo que passou e com ele a juventude, as capacidades e vieram as limitações, as fragilidades e as doenças, eu vejo o dedo de Deus no tempo que me aproxima cada vez mais d'Ele.
Louvado sejas, Senhor. Tu és o Senhor do Tempo.

sábado, 19 de maio de 2012

FAZER A NOTÍCIA DA PRÓPRIA MORTE

GANHA CORAGEM E FAZ A NOTÍCIA DA TUA PRÓPRIA MORTE
.
Pega num papel e numa esferográfica e escreve para um jornal a notícia da tua própria morte…
  Que dirias de ti mesmo?
  Quais são os teus sonhos? E os teus projetos?
     Imagina que vais morrer daqui a alguns anos…
      Imagina que alguém vai falar de ti…
    Que é que gostarias que dissessem de ti?
     Certamente a verdade.
     E como será essa verdade?
     Que é que vão dizer de ti os outros?
      Vão dizer bem ou mal?
      Vão elogiar a tua pessoa, ou vão dizer mal de ti?
      Irão dizer que fazes muita falta ou irão dizer que já podias ter morrido há muito que nenhuma falta fazias?
     Para que serve isto? Podes perguntar…
    A resposta é simples.
    Para te conheceres melhor a ti mesmo...
    Para pensares na tua vida presente e ver o rumo que ela a levar...
     Para poderes corrigir o que está mal...
     Para que um dia digam bem de ti, deves merecê-lo e deves fazer por isso ao longo de toda a vida.
     É que se tu escrevesses a notícia da tua própria morte agora, podias ter muito ou pouco de bem que dizer de ti…
     Podias ter algumas coisas interessantes a dizer, mas podias ver muitas coisas negativas que terias de dizer de ti mesmo(a) …
     E verias qual o valor da tua vida…
     E perguntavas a ti mesmo(a):
    Afinal que é que eu ando a fazer aqui na terra?
    Para que serve a minha vida?
    Que valor tem a minha vida?
    Que sentido tem a minha vida…
    Podias, a partir desta notícia, mudar de rumo, de direção e dar um sentido novo à tua vida mais centrado em Deus e nos outros e menos centrado em ti…
     Portanto de pensares na notícia da tua morte, podes começar a mudar a partir de hoje: ser útil aos outros; ser amável, educado, simpático, generoso, bondoso, ser uma pessoa de fé que ama e louva a Deus; ser alguém que frequenta a Igreja e colabora nas diversas tarefas que te são pedidas.

sexta-feira, 18 de maio de 2012

A VIDA COM SINAL +


A Pessoa Humana que é a mais bela criação de Deus.
Como cristão vejo as coisas e a Pessoa Humana de uma forma cristã.
É que há muitas formas de ver a mesma realidade, o mesmo acontecimento e de ver as pessoas, conforme as ideias que se tem.
A mesma coisa que para um é muito boa (por exemplo, certa comida, certa música, certo livro, certa pintura, etc), para outro pode não ser; uma pessoa que, para um pode ser muito excelente, para outro pode ser menos boa.
    Tudo depende do ponto de vista e do íntimo de cada um.
    É que a bondade ou a maldade das palavras e dos atos nem sempre está neles mesmos, mas em nós.
    O mesmo se diga da beleza e do valor das coisas: eles estão mais dentro de nós do que fora de nós…
    Uma reflexão positiva ajuda a ver a pessoa, a realidade e a vida com sinal mais.
       O sinal mais é o sinal da cruz… Deus é MAIS…
        É que a cruz é a revelação do “mais” que há em Deus: mais em Vida, em Amor, em doação, em serviço.
      Tu, meu amigo procura viver com sinal “mais".

terça-feira, 15 de maio de 2012

PERGUNTAS SOBRE DEUS - 58

http://operfumededeus.blogspot.com

58. Porque é que o túmulo de Jesus ficou vazio e o nosso não fica?

O túmulo ficou vazio naquela manhã para que nós pudéssemos compreender a vitória de Jesus sobre a cruz, graças ao amor.
E as aparições fizeram com que os Apóstolos compreendessem que o corpo de Jesus não tinha sido roubado.
O túmulo vazio e as aparições foram um sinal que Deus nos deu.
Sem isso, como poderiam os Apóstolos anunciar a Boa Nova?
Nós também somos chamados a ressuscitar como Jesus, ou seja, a conhecer uma vida transformada junto de Deus, no seu Reino.
Com efeito, ressuscitar não quer dizer voltar à vida da Terra, mas viver para sempre em Deus.
Enquanto ainda estamos na Terra, é impossível imaginar isso.
Neste mundo, o corpo é como um grão depositado na terra.
No Céu, alegrar-te-ás com a colheita. Tens contudo uma ideia do que isso é quando experimentas a alegria de amar, porque nessa altura já estás com Deus.
No Céu, haverá apenas amor.

quinta-feira, 10 de maio de 2012

A EXPERIÊNCIA DE DEUS


2. A RELIGIÃO DA VIDA E A VIDA DA RELIGIÃO
Possuir um sentimento religioso é um dom, uma qualidade do coração que merece ser cultivada com esmero.
O Homem vê, escuta, pensa (inteligência), quer (vontade), ama (afeto, coração).
A atividade religiosa é de uma dimensão diferente.
Por ela, rezamos, prestamos culto a Deus.
Mas nem todo o nosso ser está sintonizado com Deus.
Posso rezar, mas ter zonas sombrias na minha vida, caminhos tortos.
Posso rezar a Deus com a minha boca, as minhas mãos, os meus olhos, mas o meu coração adorar outros deuses: egoísmo, rancor, ódio, injustiça, hedonismo (prazer).
Pode-se estar ligado a Deus por um fio, mas estar separado d’Ele e viver longe dele por uma rede…
A santidade é ESTAR TODO diante de Deus, viver na Sua presença com todo o nosso ser e todo o nosso EU.
Uma pessoa pode conhecer a Deus, ser muito religiosa e ser pouco santa, vivendo longe de Deus e outra ignorando a Deus, pode viver santamente, fazendo bem todas as coisas…
Há pessoas que rezam, são religiosas, mas levam uma vida longe de Deus por causa da insensibilidade, da dureza de coração, da injustiça.
A religiosidade nem sempre vem acompanhada de santidade. Não deveria ser assim, mas acontece.
A santidade deve trazer sempre uma parte de atividade religiosa.
Não basta viver bem, honestamente amando o próximo.
A melhor religião é a vida; mas na vida devemos pôr a religião.

segunda-feira, 7 de maio de 2012

A EXPERIÊNCIA DE DEUS

1.  PARA QUE SERVE A RELIGIÃO?
Esta é uma pergunta que fazemos muitas vezes: para que serve isto que estamos a fazer?
Qual a sua finalidade?
Quanto à religião: se eu puser de lado a religião o que é que vai faltar à minha vida?
Em que é que a religião me faz falta?
A religião é para trazer prosperidade material?
Sorte nos negócios?
A religião existe para ter o afeto que me falta na família, se eu sou uma pessoa só, frustrada a nível amoroso?
A finalidade da religião não existe para eu ter sucesso económico, nem para ter uma compensação afetiva, embora uma pessoa religiosa possa ter mais consciência daquilo que faz e ter mais sucesso económico e ter amigos dentro da religião, mas não é essa a finalidade principal.
A prática religiosa oferece um SENTIDO PARA A VIDA e, como tal, infunde confiança, coragem, fé.
Qualidades que podem ajudar a uma realização material, económica e afetiva.
A atividade religiosa não é para fechar a pessoa em si mesma, mas para levar a pessoa para fora de si mesma.
É uma atividade gratuita.
Com religião ou sem religião, a pessoa tem a possibilidade de ser rico, de ter amor, de viver disciplinado.
Resta saber se, sem religião, a pessoa poderia ser plenamente humana…
O Homem seria plenamente humano sem uma dimensão gratuita da sua personalidade?

quarta-feira, 2 de maio de 2012

NECESSIDADE DE ORAÇÃO

albanosousanogueira@sapo.pt

http://operfumededeus.blogspot.com
--


O cristão católico preciso de parar, de fazer silêncio e fazer uns dias de retiro espiritual.
 Eles são necessários para forjar almas perseverantes no ideal cristão e na disposição de sempre servir e ter caridade em favor daqueles que esperam e necessitam de qualquer tipo de ajuda.
As pessoas para serem completas, devem cultivar os dons do espírito, porque eles elevam as criaturas a um plano Divino, completando e dando sentido a existência humana, na medida em que através deles, cada ser é convidado a procurar normalizar a sua existência, atendendo com a mesma atenção às exigências e necessidades de seu corpo e da alma.
Somente atendendo igualmente as necessidades de nosso corpo e de nossa alma, é que conseguiremos viver "integralmente" em "plenitude", e assim, conseguiremos impor domínio sobre a nossa própria vontade e ser livre para buscar decididamente a conversão do coração.
 Os exercícios espirituais, um retiro, o silêncio, a oração de intimidade ajudam as pessoas a vencer as suas dificuldades no cotidiano e procurem trilhar uma trajetória de santidade, a fim de poderem ultrapassar os obstáculos da caminhada, alcançando êxito nos empreendimentos e alegria no viver.
 A oração e o silêncio são um meio seguro de se conseguir a amizade do CRIADOR e manter-se unido a ELE.
Isto porque, DEUS é necessário à vida de todos nós.
As pessoas não têm recursos para sozinhas enfrentarem as dificuldades visíveis e invisíveis da vida, que ocorrem em nossa existência.
A experiência nos ensina que a inteligência e a força humana não conseguem por mais hábil e astuciosa que seja vencer sozinha a maioria das dificuldades visíveis, e jamais conseguem ultrapassar qualquer obstáculo invisível, constituído por barreiras e ciladas.
Precisamos de Deus e do Seu Espírito para sermos fiéis ao amor de Deus...