Número total de visualizações de página

domingo, 11 de dezembro de 2011

A ALEGRIA COM DEUS


Terceiro Domingo do Advento.

Domingo da Alegria.
Existe a alegria falsa e enganadora do mundo, a alegria sem Deus e existe a alegria verdadeira e profunda com Deus e em Deus.
A falsa alegria depende do que TEMOS...
A alegria verdadeira depende do que SOMOS e do amor que temos no nosso coração.
A alegria exterior do mundo, é uma ilusão, um engano, caduca, passageira.
A alegria interior fruto do Espírito Santo é autêntica e enche o coração humano e permanece pela vida fora.
Não há alegria sem amor; não há alegria sem perdão; não há alegria sem paz que Deus nos dá.
Muitos cristãos católicos ainda não fizeram a experiência desta alegria serena e tranquila que Deus nos dá porque lhes falta amar como Jesus, perdoar como Jesus, ser pessoas de paz como Jesus.
Quem não recebe o perdão de Deus (reconciliação, confissão) e não aprende a perdoar aos outros e a si mesmo,
NÃO SERÁ ALEGRE, NÃO SERÁ FELIZ, não terá nem alegria, nem paz.
Quem tem o coração cheio de ódio, de inveja, de rivalidade, de vingança, não conhece Deus que é Amor, Vida, Perdão, Doçura, Mansidão, Misericórdia.
Quem perdoa mais facilmente será feliz e terá a alegria messiânica que é fruto do Espírito Santo.

"Está no meio de vós Alguém que não conheceis", dizia João Batista referindo-se a Jesus.
Só conheremos Jesus Cristo, Deus Pai e o Espírito Santo se amarmos, se perdoarmos.

1 comentário:

O sofrologista católico disse...

Existem duas formas de destruir a misericórdia: eliminando o pecado e eliminando o perdão. Estas são precisamente as duas atitudes mais comuns nos dias que correm. Numa enorme quantidade de situações não se vê nada de mal. Naquelas em que se vê, não há desculpa possível. As acções do próximo ou são indiferentes ou intoleráveis. O que nunca são é censuradas e perdoadas. O que nunca se faz é combinar o repúdio do pecado com a compaixão pelo pecador.