Número total de visualizações de página

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

O MAL DENTRO DE NÓS

 
Porque é que temos mal dentro de nós?
 
       Esta pergunta mostra que a pessoa está a crescer. Dá-se conta de que há mal e bem dentro de ti e consegues distinguir um do outro.
       Tenho a certeza em que há dias em que ficas triste ao ver o mal que fizeste, quando podias ter feito o bem. «O bem que eu quero, não o faço, mas o mal que não quero é que pratico», dizia São Paulo (Romanos 7, 19).
Há mal em nós porque o bem não é automático.
Comer é um instinto. Não é bem, nem mal – é algo necessário, automático. Mas o bem não é um instinto; quando o fazes, és tu, e apenas tu, quem decide fazê-lo.
Se o bem fosse automático, a tua mãe agradecer-te-ia com tanta alegria quando lhe fazes um favor? O que toca o coração dela é o facto de o fazeres livremente. És tu próprio quem decide fazê-lo.
        Porque é que, às vezes, infelizmente, recusas fazer o bem (fazer o mal é isso mesmo)? Talvez porque é mais fácil não amar. Mas também é menos bonito.
      E o nosso coração não fica em paz nessas alturas.

Sem comentários: