Número total de visualizações de página

terça-feira, 22 de setembro de 2009

DIVERSOS MODOS DE ORAR


Tudo pode ser motivo de oração: um bom momento, um mau momento, uma boa notícia, uma má notícia, um acontecimento alegre, um acontecimento triste, a natureza, um texto bíblico, uma canção, a presença de Jesus Sacramentado.

ORAR COM A PALAVRA DE DEUS

1- Leitura: de um texto. Que diz este texto que eu li?

2- Meditação: que diz o texto para mim?
Compreender o texto e trazê-lo para dentro de nós e da nossa vida. Através da meditação, Deus comunica-se connosco, inspira-nos e cria em nós os sentimentos de Cristo.
3- Oração: quando percebemos o que Deus nos pede passamos à oração de petição.
Oração de gratidão pelo que Deus faz por nós.
Que me leva este texto a dizer a Deus? Deus fala para nós, mas também nos toca.

4- Contemplação: é o que fica nos olhos e no coração depois da oração. Começamos a ter olhos novos para observar e avaliar a vida.
Pela contemplação descobrimos e saboreamos a presença activa e criativa de Deus e comprometemo-nos com o processo de transformação que esta Palavra provocou na história.

Ler a Palavra, conservar a Palavra, relê-la, pedindo a Deus luz e levá-la, durante o dia como um tesouro no coração.
Permanecer na Palavra que levamos para a vida nos nossos gestos e projectos alicerçados na Palavra de Deus.
Viver a Palavra: na vida, nos acontecimentos.

ORAR UM ACONTECIMENTO

Deus revela-se na natureza, na Bíblia e também se revela nos acontecimentos.
Devemos descobrir a Sua presença e pôr-nos à escuta.
Os hebreus viam os acontecimentos como teofanias (manifestações) de Deus:
O Mestre está aqui e chama-te.

1= O primeiro acontecimento sou eu mesmo: o meu corpo, a minha idade, a minha saúde, as minhas penas, as minhas alegrias, os meus êxitos, os meus fracassos.

2= Um acontecimento exterior é o meu próximo, reflexo de Jesus e todas as criaturas através das quais Deus se comunica connosco.
Olhar é mais do que ver…
Escutar é mais do que ouvir…
Fazer um momento de silêncio e com paz e amor ver o que sucedeu, porquê, onde, quando, como.
Depois de assimilar o acontecimento, iluminá-lo com a luz do evangelho.
Daí passar à oração de súplica, gratidão, louvor.

Concretizar como devo agir à luz da fé em Deus.

1 comentário:

Maria Lúcia disse...

Obrigada por essas palavras.
"Escutar e mais do que ouvrir", "olhar é mais do que ver".
Orar sem palavras, que, às vezes, não vêm.
PAZ!