Número total de visualizações de página

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

RAZÕES PARA ACREDITAR EM DEUS

albanosousanogueira@sapo.pt


São várias as razões que nos levam a acreditar que Deus existe.

Temos a natureza criada (criação), onde se inclui o Homem e temos a revelação bíblica.
A natureza, o cosmos, o universo, para quem tem fé, é uma revelação de que Deus existe.

O cosmos é uma criatura que reclama um criador.

Todas as criaturas reclamam um criador.

Uma criatura só pode existir se alguém a criou, alguém a originou.
A ciência diz que tudo começou com o big bang, uma grande explosão.
Wikipedia: “Em
cosmologia, Big Bang é a teoria científica que defende surgimento do universo a partir de um estado extremamente denso e quente há cerca de 13,7 bilhões de anos, já que toda a matéria e energia estariam comprimidas em um único ponto. Ela baseia-se em diversas observações que indicam que o universo está em expansão baseado na teoria da Relatividade Geral.
Em sentido mais estrito, o termo "Big Bang" designa a fase densa e quente pela qual passou o universo.
Não vamos entrar na compreensão científica do big bang que é muito complexa.
Mas fica a questão: o que é que explodiu? Se nada existia, como é que explodiu?

Foi uma singularidade que os cientistas não sabem dizer qual a especificidade dessa singularidade.
Os cientistas dizem que foi obra do acaso.

Antes do big bang nada existia, nem o tempo nem o espaço. Se nada existia, como é que explodiu? O nada não explode porque não existe.
Nenhum ser dá o “ser” a si mesmo. Nenhum ser existe por si mesmo.

Nenhum ser se cria a si mesmo. Nenhum ser se origina a si mesmo.

Um ser vem de outro ser, ainda que venha a evoluir para algo diferente.

Nenhum ser tem em si a razão de ser. Logo, a razão de ser e de existir de um ser tem de vir de fora de si mesmo.
Tem de haver um ser que não tenha noutro a sua razão de existir, que não dependa de outro para existir. A esse ser chamamos de “DEUS”.
Outra questão importante é esta: a ciência fala do “começo” do universo que teria acontecido há 13,7 biliões de anos. Mas falta a pergunta: onde está a “origem” do universo?

Quem é que deu origem ao universo. É que “começo” e “origem” não são a mesma coisa.
Eu tive um começo na primeira célula: ovo, mas a origem de mim não está em mim mesmo, mas fora de mim: está nos meus pais. Nenhum ser se gera a si mesmo, nenhuma ser dá o ser a si mesmo. O mesmo se diga do universo.

O Universo teve um começo, um início, mas a origem não está nele mesmo, mas fora dele mesmo. Toda a criatura (criada no tempo e no espaço) exige um criador.
Ora o criador do universo, para quem tem fé, não é obra do acaso, mas Deus.

Deus é o Criador que dá origem a todas as criaturas.
Tudo o que existe, não existe por si mesmo. Nada dá o ser a si mesmo.

O universo não se criou a si mesmo.

O universo é criatura, criado, tem um começo no tempo e no espaço.
Portanto, se é criatura, se teve um começo, alguém lhe deu origem e isso é uma “prova” (indirecta) de que Deus existe.

É uma reflexão que leva a uma conclusão lógica. Todas as criaturas exigem um criador.
A natureza, o universo criado é uma “prova” de que Deus existe.

Claro que quem quiser dizer que o big bang é obra do acaso, pode dizer…

Para quem não tem fé o universo não prova que Deus existe.
Além deste “livro” (o universo) que nos “fala” de Deus, existe a REVELAÇÃO BíBLICA que nos revela a acção de Deus, a presença de Deus no mundo e na história. Mas revela a quem tem fé… Porque a quem não tem fé, tudo é natural.
Cristo é Deus, mas foi morto porque não revelou de forma clara, evidente e irrefutável a sua natureza divina. Porque se por um lado Jesus revelou Deus, também escondeu Deus quando aceitou a sua fragilidade ao ser preso e morto na cruz.

Sem comentários: