Número total de visualizações de página

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

PERGUNTAS ACERCA DE DEUS



7. Há vários tipos de cristãos.
     Porque é que eles estão separados?
 
Há efectivamente ortodoxos, protestantes, anglicanos, católicos… São um pouco como os nomes próprios; «cristão» é o apelido, o nome da família, porque, na verdade, eles têm todos muito em comum.
Há já vinte séculos que os cristãos conservam cuidadosamente a Boa Nova de Jesus e a fé na sua ressurreição.
Mas, infelizmente, essa longa história ficou marcada por divisões, uma espécie de disputas familiares.
Em 1054, os cristãos do Oriente e os cristãos do Ocidente separaram-se, em ortodoxos e católicos.
As diferenças entre eles eram, sem dúvida, mais políticas e culturais do que religiosas.
Em 1517, o alemão Lutero afixou as suas discordâncias em relação a certas crenças e práticas da Igreja Católica.
Depois, Calvino, Zwingli e outros constituíram também novas igrejas.
Assim nasceu o ramo protestante, que, ao longo de séculos, se dividiu ainda mais num grande número de pequenas Igrejas.
Os anglicanos são os protestantes da Inglaterra, que, com o seu rei Henrique VIII, se separaram do Papa de Roma.
Quando surge uma disputa, é preciso, num momento ou noutro, parar de procurar saber quem tem razão e fazer tudo pela reconciliação.
Para conseguir isso, não há nada melhor do que encarar as diferenças como riquezas.
A beleza da liturgia dos ortodoxos, o amor dos protestantes pela Bíblia, a força dos sacramentos entre os católicos, a abertura dos anglicanos ao diálogo são tudo tesouros a não perder.
E, enquanto aguardamos que seja reencontrada a unidade, podemos trabalhar em conjunto pela paz no Mundo.
Foi por ela que Jesus veio até nós.