Número total de visualizações de página

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

CONSOLAÇÃO E DESOLAÇÃO




albanosousanogueira@sapo.pt


No tempo da desolação que devemos fazer?
- Não mudar os propósitos feitos no tempo da consolação (tempo da fidelidade)
- Devemos atacar e combater a desolação, fazer o contrário do que sentimos
- Devemos pensar que precisamos da ajuda de Deus, que sem Ele nós nada podemos, mas com a sua graça tudo podemos.
- Devemos procurar as causas da desolação para tentar resolvê-las


No tempo da consolação que fazer?

- Devemos estar vigilantes para ser fiéis e não nos julgarmos o máximo. Não pensar que Deus me dá a consolação porque sou bom e mereço.
- Devemos anotar as luzes, graças e experiências que Deus nos dá para recordá-las e recorrer a elas em tempo de desolação.
- Dar-Lhe graças pelo seu amor eterno e gratuito.
- Recordar quão débeis e cobardes somos na desolação.
- Pedir a Deus forças para os momentos de desolação.
Todos os dias à noite deveríamos pensar se o nosso dia foi de consolação, de fidelidade ao Senhor e às suas orientações ou se tivemos momentos de egoísmo, de desolação, de infidelidade ao Senhor.
Aproveitar a consolação para agradecer ao Senhor pela generosidade, entrega e fidelidade; aproveitar a desolação para sermos humildes e perceber que pouco podemos sem a ajudar de Deus, ter paciência e acreditar que contamos com a sua graça para resistir, pois Deus venceu o mal em Jesus.

1 comentário:

Anónimo disse...

Sento-me aqui
Fico ao Teu lado
Temos tanto pra falar
É bom ouvir-Te
Sentir o que dizes
Valeu a pena voltar
Estares aqui
Sempre à minha espera
Dás-me a mão, mais outra vez.
Coração aberto
Pra me receberes
Estou aqui junto aos Teus pés

Há sempre mais uma chance,
Uma forma de voltar
Há sempre Deus a teu lado
Um amigo em quem podes confiar

Já te encontrei
Não Te vou perder
Eu Sei que vou ficar
E se algum dia
Me vires afastar
Faz-me um sinal,pra eu voltar