Número total de visualizações de página

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

DISCERNIMENTO NA ORAÇÃO









Discernir é ir entrando no mistério da vontade de Deus.

Discernimos para buscar a vontade de Deus que é mistério e cujos caminhos não são os nossos.
Discernir não é ver claramente, mas ser dóceis para “deixar-se levar” pelos impulsos de Deus, que, muitas vezes, não entendemos.
Ao discernir não escolhemos entre o bem e o mau (para isso temos os mandamentos), mas discernimos para escolher entre o bom e o melhor: o que Deus quer para mim em cada momento e isto intuído através da Sua Palavra, dos outros, dos acontecimentos e das moções que sentimos dentro de nós.
O critério de discernimento deve ser este: Que faria Jesus se estivesse no meu lugar?
Discernir é conhecer os impulsos do Senhor e deixar-se levar por Ele.

Isso exige uma confiança cega e descansada na força de Deus, que não falha.
Quando fazemos um discernimento, permitimos Deus intervir e estar no mundo.

Discernir é descobrir a força de Deus e do mal em cada um.
Discernir é reconhecer as reacções pessoais entre o bom e o mau impulso.

É optar pelo meio mais eficaz para seguir a Cristo.
Discernir é estar com o olhar colocado em Jesus, que morreu, ressuscita e me chama a colaborar com a sua tarefa, mas dentro da sua própria lógica:
A lógica de Cristo (pensar, falar, sentir, agir) é diferente da lógica do mundo:
Ser último, ser manso, ser humilde, ser puro, ser simples, ser desprendido, servir, ajudar, amar, perdoar, altruísmo.

Esta lógica não se aprende na escola, na televisão, nos filmes, nas revistas, nos exemplos do mundo dos famosos.

Aprende-se na oração e no conhecimento de Jesus Cristo.
A lógica do mundo: ser o primeiro, ser o maior, ganhar, ter muita riqueza, vencer, ser famoso, ser importante, ser servido, odiar, vingar-se.

Soberba, avareza, luxúria, ira, gula, gozar a vida ao máximo, inveja.

EGOÍSMO.
A lógica de Cristo é a morte que traz a vida.

Morte não no sentido de ir para o cemitério, mas morte ao egoísmo, ao mal, à avareza, ao orgulho, à soberba, à vaidade, para vivermos pela bondade, pela verdade, pela humildade, pela simplicidade, pela mansidão.

Perder para ganhar…

Ser fraco, para ser forte.
Discernir é estar sempre atento, vigilante, prudente, como num jogo para que a equipa adversária não marque golo.

Num jogo é preciso evitar que se sofre um golo e se marque um golo.

Há um adversário sempre a atacar-nos (o mal que está dentro e fora de nós). Temos de vencer o mal (não sofrer golos): não fazer o mal; e fazer o bem (marcar golos).


3 comentários:

Silvana Jocéli disse...

Linda Oração!
Muito obrigada!

Silvana Jocéli disse...

Sua reflexão é muito linda. Obrigada por postá-la! Um grande abraço!

Silvana Jocéli disse...

Gostei muito de sua reflexão. Falar ao coração; buscar o amor e o afeto que estão adormecidos nos corações humanos, me parece ser - o grande desafio hoje!
Um grande abraço!