Número total de visualizações de página

domingo, 24 de julho de 2011

SÓ DEUS BASTA...3

Tirado de : Só Deus Basta, (Slawomir Biela, ed. Paulus)

3- Onde está o teu tesouro, aí está também o teu coração.
Toda e qualquer coisa pode tronar-se para nós um ídolo que adoramos e servir-nos de apoio.
Pode ser a casa, um negócio, a empresa, a escola, o trabalho, o emprego.

Se há alguma coisa, assunto ou pessoa que absorva a nossa atenção a ponto de encobrir Deus e a sua vontade; se isso se torna num apoio e num fim em si mesmo por que tudo lhe sujeitamos, então estamos a pôr o nosso coração em qualquer coisa material: em algo, em alguma pessoa e não em Deus.

4- Para que servem as coisas deste mundo?
Deus Pai criou o mundo a fim de que o usemos para a Sua maior glória.
Deus quer que usemos as coisas deste mundo para nossa santificação.
Que saibamos tratar as coisas como coisas, como meios, como instrumentos para nos aproximarmos de Deus.
As coisas são um meio e não um fim em si mesmas.

Devemos usufruir as coisas deste mundo de forma correcta, de acordo com os planos de Deus: a casa, o carro, o dinheiro, o emprego, os bens materiais como meios que Deus nos dá para nos apoiarmos e unir-nos a Ele.

Se o coração do homem está com Deus e se une à Sua vontade sabemos usar os bens deste mundo de forma correcta.
Sem o coração centrado em Deus a pessoa corre o risco de tratar as coisas como pessoas e as pessoas como coisas.

5- Deus opõe-se à nossa idolatria
Se temos um apoio exagerado nas coisas, elas tornam-se ídolos para nós.
Com o coração e a alma cheios, a transbordar de coisas, de assuntos, ocupações e preocupações, não podemos receber o Hóspede Divino, o Divino Espírito Santo.
É como se convidássemos alguém a entrar numa sala toda cheia e obstruída de móveis e ainda nos surpreendêssemos por essa pessoa não entrar.

Quando nos apoiamos demais nas coisas fazemos delas os nossos ídolos, cometemos o pecado da idolatria.
Só esvaziando um pouco o nosso coração, a nossa alma é que poderá haver lugar para Deus através do silêncio, do sossego, da oração.

O nosso coração foi criado para Deus e só terá paz, sossego, felicidade quando repousar em Deus, quando estiver cheio de Deus.

Somos trabalhadores contratados pelo Senhor para trabalhar na sua vinha.
O mundo visto com fé é a vinha do Senhor.
Deus é quem nos dará a recompensa.
Isso implica trabalho, esforço, colaboração.
Aos ociosos, preguiçosos, aos que nada fizerem para o mundo seja melhor, Deus os rejeita por serem inúteis.

É importante perceber que neste trabalho pelo Reino de Deus e pela nossa santificação, o mais importante é agradar a Deus e não agradar às pessoas.

Para agradarmos a Deus não podemos viver só para o "ter". Ter dinheiro, ter coisas, ter bens, ter importância, ter poder, ter fama, ter honras.
Hoje muita gente é escrava do "ter".

Para agradarmos a Deus devemos preocupar-nos em "ser".
Ser para Cristo, ser de Deus: ser rectos, ser justos, ser honestos, ser leais, ser amigos, ser solidários, ser bondosos.

Tudo pode ser aproveitado para aprofundarmos a nossa ligação a Deus, a nossa comunhão com Ele: seja o trabalho, seja o descanso.
Até o mal o pecado que cometemos, vemos TV e ouvimos, se amamos a Deus pode servir para rezarmos e suplicarmos a misericórdia do Senhor para o mundo e para nós.

Sem comentários: