Número total de visualizações de página

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

DEUS E A NOSSA FELICIDADE

 
“Deus é amor!”
É a melhor definição de DEUS.
Deus só sabe amar.
Frequentemente compreende-se felicidade como prazer, apetites, conveniências, gostos.
Na verdade, em muitas circunstâncias da nossa vida podemos experimentar a felicidade mesmo que ela não esteja associada ao prazer ou a sentimentos.
A nossa felicidade não consiste em ter um corpo atlético, o carro do ano, o filho que contra tudo e todos eu tenho que ter.
A felicidade acontece mais no DAR do que no RECEBER, no acolher, perdoar e suportar, carregar o outro.
Amar não é satisfação, é doação!

A felicidade é um caminho a percorrer e não uma meta, um ponto de chegada.
Felicidade não é ausência de problemas, lutas e combates.
A vida de ninguém é um contínuo sucesso.
A alegria está no meu coração.

Precisamos ter a coragem de derrubar os muros do medo e da superficialidade para chamar de felicidade e amor o que verdadeiramente são.
A nossa vida não é um conto de fadas.
É uma história de mistério que teve origem em Deus.

O ser humano, o Homem é nobre.
Somos chamados por Deus à profundidade, e não é qualquer coisinha, qualquer informação, estereótipo, moda, música que irá nos deprimir.
Somos nobres!
Somos grandes!
Somos filhos de Deus.
Essa grandeza precisa ser reconhecida e submetida ao senhorio de Cristo.

A felicidade é uma pessoa: Jesus Cristo, e o Seu projecto de vida.
Cristo está fora de nós, mas também, dentro de nós.

A dor não é o nosso fim último; a felicidade é o nosso fim último.

Sem comentários: