Número total de visualizações de página

quinta-feira, 5 de julho de 2012

AS NOSSAS DUAS FORÇAS


AS NOSSAS DUAS FORÇAS

É muito importante saber fazer um elogio, saber admirar-se, extasiar-se, dar afeto, adorar, fazer o bem, amar.
São atividades gratuitas e são a melhor coisa que numa pessoa pode fazer.
     
      O Homem é feito de duas forças: de fera e de anjo.

     A FERA avança para se apoderar, destruir e se satisfazer. São os nossos instintos, os nossos desejos, as nossas paixões, as nossas necessidades.
     O ANJO é o pássaro que se liberta da gaiola e ganha os espaços sem limites.
São os nossos bons sentimentos, os nossos êxtases diante da beleza, as nossas renúncias, os nossos afetos, os nossos amores.
A religião é PÁSSARO. Não é, de si, buscar em Deus e trazer para dentro de nós o conforto, o dinheiro, a saúde que ainda não veio ou já fugiu. É o impulso, a atração, a adoração, o êxtase em Deus por ser Ele quem é, assim como é e como fez.
Temos necessidades, desejos, paixões.
Precisamos de dinheiro, de pão, de prazer, de sexo.
Não podemos esmagar a fera que há dentro de nós.
Temos de alimentá-la, mas com cautela.
A arte, o afeto, a beleza, a generosidade, o amor, a religião (ANJO) não foram feitos para substituir o pão da fome, o bem-estar material, as satisfações da vida sexual. Seria obrigar as geras a entender a linguagem dos anjos.
Mas entre ambos temos de fazer uma escolha. Não é escolher um e deixar o outro. A escolha da orientação global da nossa vida criando uma hierarquia entre as duas forças: uma vida segundo os instintos ou segundo os sentimentos. Uma vida segundo a posse (fera) ou o dom (anjo).
Na pessoa existem estas duas forças. O importante é saber se na orientação geral da vida a dois, a escolha é feita no sentido da posse (fera) ou do dom (anjo).
O mais forte deve ser o ANJO e não a FERA. O mais forte deve ser o sentimento, o dar e não o instinto, o apossar-se.

Sem comentários: